NOTÍCIAS

Secretário Cássio Soares visita intervenções do Programa Travessia no município de Guaranésia

Postado em 18 de Novembro de 2013

A cidade de Guaranésia, localizada na região sudoeste de Minas, é um dos 400 municípios que recebem ações do Programa Travessia, considerado um dos principais programas do Governo de Minas na promoção da inclusão social e produtiva da população em situação de pobreza e vulnerabilidade social. Na última semana, o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, deputado estadual Cássio Soares esteve em Guaranésia para acompanhar as ações do Travessia no município. Cássio visitou o espaço onde está sendo construído o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e o Centro de Convivência do Idoso, além de moradias beneficiadas pelo Travessia.

Benedito Carlos de Assis e sua esposa, Dona Luzia de Assis, são uma das 15 famílias beneficiadas pelo programa no município. Eles são pais da jovem Maria Clara, carinhosamente conhecida por Cacá, que é deficiente. Com as intervenções do programa, o banheiro da casa, localizada no bairro Vila Santa Bárbara, foi todo reformado e adaptado para garantir a acessibilidade de Cacá. “Não tínhamos condições de fazer esta reforma de que tanto precisávamos. A situação do banheiro era precária e eu não tinha mais esperanças”, declarou Dona Luzia, com satisfação e alívio ao ver as obras finalizadas.

O secretário Cássio Soares ressaltou a importância da parceria entre o município e o Estado para o desenvolvimento das ações do programa. “O Travessia possui várias linhas de atuação e, assim como diz o nome, ajuda às pessoas a fazerem a travessia de uma situação de privação social para uma melhor condição de vida. Isso só é possível se tivermos uma atuação social feita com planejamento, convergência de esforços entre o Governo de Minas, prefeituras e principalmente as comunidades envolvidas, como é o exemplo aqui de Guaranésia”, comentou.

O secretário também esteve na casa de Alice Hermelinda da Silva, mais uma beneficiada pelo programa. A residência, localizada no centro da cidade, estava em situação de risco e agora passa por uma reforma completa. Ao receber a notícia da reforma, dona Alice não conteve as lágrimas e revelou que realizar esta obra já era um sonho antigo da família. “Sempre tentamos juntar dinheiro para arrumar nossa casa, agora fico muito feliz com este benefício. Estamos realizando um sonho”, desabafou.

Assim como Benedito de Assis, dona Luzia e dona Alice, o Travessia tem mudado a realidade de várias famílias mineiras. Em Guaranésia, segundo informações da secretaria municipal de Assistência Social, as 15 famílias atendidas pelo Programa foram visitadas pela equipe do Porta a Porta, que faz o diagnóstico social para as intervenções do Travessia. Ao todo, o município vai receber R$ 600 mil para execução do programa. Além da construção de módulos sanitários, os recursos têm sido aplicados na reforma em sanitários, e melhorias habitacionais, além da construção do Cras e melhorias na estrutura da Unidade Básica de Saúde (UBS).

Programa Travessia

Coordenado pela Sedese, o Programa Travessia foi implantado pelo Governo de Minas em 2008 e já investiu mais de R$ 1 bilhão, em 309 municípios mineiros, beneficiando cerca de 3 milhões de pessoas no estado. Desde 2011, o Travessia utiliza o conceito de pobreza multidimensional, que considera que a pobreza é mais do que insuficiência de renda e deve ser mensurada em termos de privações sociais nas dimensões saúde, educação e padrão de vida. Os projetos estratégicos atuam no sentido de minimizar estas privações. O Travessia conta ainda com diversas autarquias e secretarias parceiras que desenvolvem várias ações nos mesmos municípios.

Passos, uma das maiores cidades da região sudoeste de Minas Gerais, foi aprovada pelo comitê que define os locais de investimentos do programa, para participar do Travessia. O secretário Cássio Soares defendeu a inclusão de Passos por conhecer a condição de bairros vulneráveis do município, como o Novo Horizonte; Rua Imaculada Conceição (Valinho); a localidade conhecida como Rocinha (bairro São Francisco); uma parte do Bairro Casarão e a Comunidade do T-Maia. Para a implantação do programa na cidade foi destinado um total de R$ 2 milhões.

DEIXE SEU E-MAIL E RECEBA NOTÍCIAS