ARTIGOS

NÃO ao aumento da conta de água

Postado em de de

Nós passenses, recebemos na última semana a notícia sobre o possível reajuste na tarifa de água e esgoto da cidade. O pedido foi feito pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) à Agência Reguladora dos Serviços de Abastecimento de Água e Esgotamento de Minas Gerais (Arsae/MG).

O Saae foi criado em 1960 e é uma autarquia municipal e por isso goza de autonomia administrativa. Em janeiro deste ano, o município de Passos assinou um convênio com a Arsae/MG, a fim de regular, fiscalizar e controlar os serviços públicos prestados pela empresa. Logo após esse convênio, o Saae solicitou um pedido de reajuste tarifário para recompor o nível de receita devido à inflação ocorrida desde o último reajuste de maio de 2009.

Meu empenho consiste em buscar meios para que esse reajuste não aconteça. Por esse motivo, solicitei uma reunião com o diretor-geral da Arsae/MG, Antônio Caram Filho para discutirmos a questão da revisão tarifária solicitada. Durante o encontro, Antônio Caram me apresentou a nota técnica referente ao tema. Há dois anos o reajuste foi de mais de 29%, sem contar com o Fundo Especial para Investimento em Saneamento (Fisan), que foi cobrado mensalmente, durante sete anos, em um percentual de 27% do valor das contas emitidas pelo Saae de Passos. O fundo era destinado ao financiamento de obras como o ETE, ETA, adutoras, interceptores, etc.

Sou contra esse aumento abusivo para a nossa população tão calejada, ainda mais em um serviço básico que já passou por inúmeros reajustes sob pretexto de melhorias e obras que até hoje não estão concluídas. É necessário deixar claro não podemos deixar de investir no Saae, mas não podemos esquecer que esse alto reajuste nas contas dos usuários tem grande responsabilidade da Prefeitura Municipal, que optou por não contribuir no pagamento de seu próprio consumo, que corresponde aproximadamente a 88 mil reais, um valor mínimo em relação à arrecadação do município.

Esse aumento não pode acontecer, já que quem sofrerá com isso é a população que poderá ter sua conta reajustada em 8,83% devido à falta de organização e planejamento da Prefeitura de Passos.

DEIXE SEU E-MAIL E RECEBA NOTÍCIAS